18 abril 2005

Iª história da avozinha



in

havia uma ursa já gorda malvada

enfardava tudo não sobrava nada

os salmões cresciam subiam o rio

saltavam, ficavam soltos no vazio

ela abria a boca comia comia

mas teimoso, novo o salmão subia.

queria ser crescido queria procriar

sabia lá ele daquele esperar .


mas a ursa gorda mesmo farta já

ficava parada do lado de lá

e quando enjoada nem podia mais

comia os cérebros e vísceras tais

que restavam só do jovem salmão

as sobres esventradas pobres de razão.



in


eu conheço a ursa como a minha mão

e um dia sai-lhe peixe-escorpião.

hiberna bem longe onde eu não te veja

ou sente o aguilhão na boca da inveja!


PS: é par ti é! não há mais ursos assim em Porugal.

8 passos

Blogger André Ferreira andou...

E a ursa nunca rebentou? Pelo menos bem gordinha deve estar! Eu também gosto muito de salmão, mas assim tanto! Secalhar os salmões podiam mudar de rio!

segunda abr 18, 02:48:00 da tarde  
Blogger Madalena Pestana andou...

Podiam e DEVIAM.

Mas ela acaricia-os primeiro com as patas gordas...

:(

São novos. quem sabe aprendem?

segunda abr 18, 02:52:00 da tarde  
Blogger wind andou...

Parece uma história para crianças:) bjs

segunda abr 18, 03:34:00 da tarde  
Blogger Madalena Pestana andou...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

segunda abr 18, 03:35:00 da tarde  
Blogger paperl life andou...

Que importa o que se escreve?

Importa o que se Lê.

:)

segunda abr 18, 03:45:00 da tarde  
Blogger Menina_marota andou...

Um poema um bocado irónico, da vida em geral...

Esta é a leitura que faço...

Somos todos um pouco "ursos", nas andanças da Vida...

Abraço :-)

http://eternamentemenina.blogs.sapo.pt/

segunda abr 18, 04:17:00 da tarde  
Blogger Madalena Pestana andou...

Ironia é a única saída que tenho, por enquanto, sobre o assunto.

:)

segunda abr 18, 04:22:00 da tarde  
Blogger Pecola andou...

:):) Que fantástico! Estou os meus "sobrinhos" a cantar isto nos próximos anos.. eheh

segunda abr 18, 06:36:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home