11 novembro 2005

Cantiga - a arca da morte


Brian.

não só nesse dia
em outro qualquer
quiseram roubar-lhe
o que é ser mulher


abriram a arca
meteram lá dentro
os filhos roubados
o sol e o vento


cortaram-lhes as guias,
guardaram tão bem!
fecharam a arca
a chave quem tem?


mas ela sonhava
sabia sonhar
com o bico rombo
insiste em tentar.


abriu o ferrolho
da arca cerrada
alisou as penas
já amarrotadas.


ajustou-se a elas
sacudiu-as bem.
experiência de cria
nascida sem mãe.


abriu um sorriso
nem para o céu olhou
lançou-se no voo
ninguém a parou.
*
vem também mulher
que te sabes forte.
tempo para parar
virá com a morte.

6 passos

Blogger Papo-seco andou...

:)

sexta nov 11, 06:15:00 da tarde  
Blogger adesenhar andou...

falar da morte é compliado para mim :)
prefiro tê-la fechada na arca :)
esta faixa do Carlos Paredes é lindíssima :)

como é que está a correr aquele "hoje"!
:)
bjks

sexta nov 11, 10:46:00 da tarde  
Blogger mfc andou...

A vida tem que ser vivida intensamente, como se este fosse o nosso último dia para poder sorrir!

sexta nov 11, 11:09:00 da tarde  
Blogger Furão andou...

Que nunca te cortem as guias, Madalena.

BRAVO!

Bjs

sábado nov 12, 02:07:00 da tarde  
Blogger Menina_marota andou...

De asas abertas na imensidade,
pássaro faminto de liberdade,
voa, voa…
és viajante, cruza o espaço
que o teu vôo não tem cansaço
voa..voa…

Sentido sonho o que sonhaste
por sobre campos, águas e flores,
fala de sentires e amores
e, voa como os falcões
contornando os furacões…

Pássaro que sentis a tempestade
quando ela ao longe vem,
voa nessa claridade
do puro azul que vos faz bem!


Que a Felicidade e a Vida, te recebam de braços abertos, neste voo constante, que todos fazemos em sua busca...

Voa, Madalena, por Céus azuis e felizes...

Um abraço terno ;)

domingo nov 13, 11:26:00 da manhã  
Blogger Lmatta andou...

ola
Até nem sei,mas que gostei , gostei
fez me lembrar o melro
era preto ...
bijokas

domingo nov 13, 07:34:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home